sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Sociedade Benguelense exige continuidade do Boletim "A Voz do Olho" e do programa radiofónico “Viver para Vencer”

Se dependesse apenas dos cidadãos, alguns dos quais profissionais de informação da praça benguelense, o Boletim “A Voz do Olho” e o programa radiofónico “Viver para Vencer” continuariam a ser servidos, tal é a relevância que representam para o fortalecimento da cidadania.

Os telefonemas, as conversas e os e-mails são disso evidência. Mas, como vem sendo anunciado, o fim da fase de implementação (período 2006-2007) dos projectos que os suportavam retira as condições técnicas e económicas para a sua manutenção. A pausa é típica do Ciclo do Projecto.

Vindo da sociedade tal reconhecimento, aquela para qual as iniciativas foram concebidas, a AJS sente-se recompensada pelo esforço de toda a equipa, num entrosamento com a colaboração de pessoas singulares e colectivas. Tudo tem sido feito para a reposição em breve do Boletim “A Voz do Olho” e do programa radiofónico “Viver para Vencer”.

Projecto Viver Contra a Sida-3, Cidadania e Saúde Preventiva
Financiado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), para o período de Setembro/06 a Outubro 2007, chegou a ser prorrogado para mais três meses, em função dos indicadores de progresso. É a terceira fase da iniciativa com o mesmo nome, implementada pela AJS, desde 2001, e a sua combinação com experiências recentes na vertente de comunicação para a cidadania. De forma directa, a parceria dos ministérios da Saúde, da Educação e da Comunicação Social foi determinante.

Orçado em cerca de USD 79 mil, suportava 500 cópias do Boletim informativo, uma hora de antena do programa radiofónico semanal, bem como acções de sensibilização (palestras, concursos de cultura geral e disseminação de material de propaganda) em seis escolas e arredores, nomeadamente, Rei Catiavala, Bom Samaritano e Cdte Dangereux, ao bairro do São João, Rei Mandume ao bairro da Santa-Cruz, Povo Unido e Simione Mukune, Catumbela. Almejava abordar cerca de 4 mil e 500 jovens, entre 11-35 anos, tendo atingindo mais de 6 mil e 500.

Projecto “Palmas da Paz-2”, Cidadania e Prevenção de Conflitos
Foi o ressurgir do projecto com o mesmo nome, implementado pela AJS, de Dezembro/03 a Maio/04, na altura sob financiamento da Usaid (Agência dos Estados unidos para o Desenvolvimento) através do Crea.

Na versão actual, “Palmas da Paz” foi enquadrado no programa da Embaixada Americana para pequenos projectos, num orçamento de USD 17 mil. Para além de custear 30 minutos do programa de rádio “Viver para Vencer” (passando para hora e meia), garantiu 500 cópias do Boletim (perfazendo mil exemplares), bem como algum material e equipamento de escritório.

Note-se que embora não possa ser com o mesmo impacto, a AJS continuará a implementar acções pontuais nas linhas dos projectos ora terminados, como aliás é apanágio.

A nossa equipa

Edmundo Francisco: Coordenador Executivo da AJS, supervisor geral (e locutor)
Salomão Gando: Coordenador do Projecto
Gociante Patissa: Mentor das linhas de Rádio, Boletim, Weblog (e locutor)
Luzia José: Oficial de Terreno
César Menha: Gestor Financeiro
Júlio Lofa: Produtor geral (e locutor)
Fernando Gabriel: Motorista
Felix Rodrigues, Maria Marcial, Amélia Celma e Florentino Calei: activistas, actores de teatro radiofónico e repórteres
Colaboradores: Mário Castro "Ny Babaley", Bungo Dumbo, Isaac Fuca "Kito", Lázaro Dalas, José Chissende, Mariana Teixeira e Raimundo Bambi.

Sem comentários:

JOVENS DEBATEM SOBRE - A JUVENTUDE E OS DESAFIOS DA RECONSTRUÇÃO NACIONAL NAS "NOITE DE PALCO ABERTO"

O debate  destaca a visão dos jovens relactivamente aos problemas que   enfrentam no actual contexto da vida do nosso país e os ...