sexta-feira, 25 de maio de 2018

JOVENS DEBATEM SOBRE - A JUVENTUDE E OS DESAFIOS DA RECONSTRUÇÃO NACIONAL NAS "NOITE DE PALCO ABERTO"





O debate  destaca a visão dos jovens relactivamente aos problemas que  enfrentam no actual contexto da vida do nosso país e os seus desafios com vista a reconstrução nacional e uma pequena extensão de actuação da juventude do continente.  
A actividade foi realizada no dia 20 de Maio de 2018 no espaço da AJS (Associação Juvenil para a Solidariedade) entre as 19h30 e 21h30, no bairro da Santa Cruz-Lobito e contou com a participação de 25 jovens profundamente interessados a expressarem os seus pontos de vista em relação ao assunto.
Claramente percebeu-se que a juventude enfrenta várias situações e difíceis que vão desde a matéria de âmbito social à económica e cultural, tendo-se reconhecido algum esforço do Estado na elaboração de políticas que visam a promoção da melhoria da qualidade de vida da juventude angolana.
Dentre várias situações abordadas, a juventude demonstrou que tem como desafios:
1-      A continuação da formação académica-técnica-profissional de qualidade e abrangente, contando para tal com a intervenção dos Órgãos do Estado para a sua efectividade;
2-      A luta contra situações que promovam a corrupção, extorsão, lavagem de dinheiro e peculato, sendo que, para tal é necessário que o executivo nas suas mais diversas representações apresente aos jovens o orçamento alocado às varias instituições públicas e estatais;
3-      Que dentro da iniciativa da Administração Municipal do Lobito na comparticipação dos populares para recolha domiciliar do lixo, a mesma partilhe com a juventude e não só, o Orçamento municipal alocado para o saneamento básico de formas a promover a transparência na gestão do bem público;
4-      Participações activa em actividades que visam o desenvolvimento saudável da consciência juvenil, devendo o Estado ser o promotor das mesmas;
5-      Que se promova a execução honesta e justa das tarefas na medida do possível de modos que haja qualidade nos serviços a serem prestados, começando pelos mais básicos como a educação, saúde e saneamento básico;
6-      A criação de uma força juvenil que seja capaz de velar pelos interesses dos jovens ao nível do continente, de maneira que as experiências a serem trocadas sejam sinal de desenvolvimento técnico, científico e cultural dos países africanos.

Finalmente pede-se que o os Órgãos do Estado estejam mais próximos das populações e conheçam com maior propriedade as dificuldades que as comunidades enfrentam para ser de certo modo possível acudir as mesmas, principalmente aos jovens, pois “Apostar na Juventude é garantir o desenvolvimento do país” uma vez que a mesma é a sua força motriz.

Lobito, 22 de Maio de 2018. 
HEMENEGILDO FERNANDES

terça-feira, 8 de agosto de 2017

“Noite de Palco Aberto” "A Juventude e o seu Contributo na Manutenção da paz"



















O debate aconteceu no dia 06 de Agosto de 2017, Domingo no pátio dos escritório da AJS das 19h as 21;30h. O mesmo está enquadrado nas actividades da “Jornada da Juventude” que a organização leva a cabo de 07/20 de Agosto de 2017, na presença de mais de 60 jovens, que em unaneme alertaram o juventude na namuntenção da Paz nas suas comunidades.

AJS organiza Debate sobre a “A juventude nos programas de governação dos partidos políticos”














O evento foi realizado no dia 3 de Agosto de 2017 na universidade Lusíada – Pólo de Benguela, contou com a prelecção de representantes das três principais forças partidárias da nossa praça política, nomeadamente, Salias Thisssende (UNITA), Lelo Ndaka (CASA-CE) e Zacarias Davoca (MPLA), bem como Édio Martins, director da universidade Lusíada do Lobito. na presença de mais de 50 jovens vindo dos diferentes organizações partidarias e apartidarias no municipio do Lobito.
Os representantes dos partidos acima referidos mostraram-se preocupados e atentos aos respectivos programas de governação no que concerne às políticas direccionadas aos jovens, como promoção do emprego, habitação, formação profissional e académica, saúde bem estar dos jovens

AJS- "Humildade jústiça e Solidariedade

Jornada da Juventude Participe!


AJS Realiza de 07 à 20 de Agosto de 2017, Jornada da Juventude com o Lema: “Juventude Inclusão Social”.
Participe das nossas actividades
“Noite de Palco Aberto” "A Juventude e o seu Contributo na Manutenção da paz" no dia 06 Domingo no pátio dos escritório da AJS das 19h as 21;30h.
Partida de futebol Rodar eleições entre as selecções do Gira Bairro do Lobito e Catumbela, dia 12 de Agosto num campo a endicar.
Workshop de Culinária e Pastelaria, no dia 12 de Agosto de 2017 nos ecritório da AJS a partir das 09h.
Feira de arte para a Juventude, dia 13 de Agosto de 2017, salão nobre da Santa cruz a partir das 09h.
Debate com os Candidatos a deputados na provincia de Benguela no Instituto Superior Politécnico Lusíadas Lobito. dia 17 de Agosto de 2017, das 15h ás 17h.
Apresentação de uma peça Teatral convencional no dia 17 de Agosto de 2017 no pátio das AJS, a partir das 19h.
Partilhe, Comente e divulgue!

quinta-feira, 14 de abril de 2016

COMUNICADO FINAL



PROJECTO - “CONSCIÊNCIA ACTIVA”


CONFERÊNCIA PROVINCIAL DA JUVENTUDE

LEMA: “JUVENTUDE & INCLUSÃO SOCIAL

COMUNICADO FINAL – BENGUELA, AOS 29 DE OUTUBRO DE 2015 


1. Teve lugar em Benguela, a 29 de Outubro de 2015, uma conferência provincial da juventude, co-presidida pela Associação Juvenil para a Solidariedade e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sob o lema “Juventude e Inclusão Social”. O evento visou contribuir para reforçar o engajamento dos jovens nas plataformas de planificação e tomada de decisão nos diferentes níveis.

2. A Conferência foi aberta pelo Dr. Daniel de Andros, Chefe do Gabinete Jurídico da Administração Municipal de Benguela, ladeado por Mariana Teixeira – Membro da AJS, pelo Sr. Zeferino Teka – Em representação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, por Carlos Pacatolo – Docente Universitário e Mestre em Economia e em Políticas Públicas, e a mensagem do Sr. Edmundo da Costa Francisco – Coordenador Executivo da AJS.

3. Participaram na Conferência de Benguela um total de 61 pessoas, incluindo representantes de Instituições governamentais, partidárias, eclesiásticas, culturais, bem como representantes de Organizações Não Governamentais. 

4. A Conferência realizou-se num contexto algo complexo, em que Angola vive efeitos marcantes da crise económica e acontecimentos socio-políticos que têm suscitado sérias reflexões e manifestações a demandarem medidas sólidas para o desenvolvimento e respeito pelos pilares da democracia.

5. Os participantes valorizaram a existência de um quadro legal e documental relativamente oportuno que, bem aproveitados, podem ocasionar programas, projectos e acções geradores de desenvolvimento para a juventude em Angola.

6.Os conferencistas demonstraram-se preocupados com a actual condição da juventude no país, mormente no que diz respeito à inserção do jovem no mercado de trabalho; a melhoria da qualidade de vida dos jovens, designadamente ao nível de suas condições de saúde e acesso à habitação; a promoção do envolvimento dos jovens nos grandes objectivos da democracia participativa e desenvolvimento social; & a criação de um quadro institucional adequado para promover e acompanhar as políticas nacionais do Estado para a Juventude.

7.Os participantes sugerem que o Executivo alargue e massifiquer os espaços e oportunidades de discussão de estratégias sobre o aumento do acesso ao primeiro emprego para a juventude, em conformidade com a resolução parlamentar nº 36/10.

8.Os conferencistas defenderam a necessidade de as Instituições Governamentais, que velam pelas políticas juvenis de Estado, se demonstrarem mais acessíveis, disponíveis e abertas a interagir directamente com mais diversas categorias da juventude em Angola.

9.Os participantes realçaram a necessidade unânime que as autarquias sejam implementadas no País, devendo para tal, os Órgãos de Soberania do Estado, anunciar a previsão de sua realização, bem como as implicações de vária ordem para que a juventude participe de forma consciente, activa e consequente.

10.Os conferencistas apelaram a que o desenho e o desenrolar dos projectos habitacionais acautelam o incremento das reivindicações sobre o agravar das injustiças sociais, onde um só cidadão pode ter cinco ou mais casas, quando há quem nem uma consiga.

11.Os participantes demandam que o Estado reveja de forma concreta as estratégias de reforço do poder económico do jovem, no processo de redução concreta dos elevados índices de desigualdades económicas registados no País.

12.Os conferencistas recomendam que se revejam os preços das residências dos projectos habitacionais em curso e se expanda o acesso às habitações, tendo em conta o poder de aquisição do jovem e a actual condição económica das famílias.

13.Os participantes apelam à necessidade de se garantir que a urbanização das zonas habitacionais esteja devidamente efectivada, antes de se abrir o processo de concorrências ao público.

14.Os conferencistas recomendam que as habitações a serem construídas tenham estruturas universalmente aceites, evitando dificuldades de acesso para os demais candidatos, a exemplo da pessoa com deficiência.

15.Os participantes sugerem ainda que as autoridades afins e a sociedade civil reforçam os mecanismos e estratégicas de monitoria, supervisão e fiscalização dos projectos habitacionais;

16.Os conferencistas demandam que, para além dos actuais projectos habitacionais relativos às centralidades, se deva investir nos programas de autoconstrução dirigida, reforçado por um maior e melhor acesso ao crédito para a juventude.

Por uma nova geração cada vez mais tida e achada na planificação e tomada de decisão, defendamos todos o lema: “Juventude e Inclusão Social”.

Benguela, aos 29 de Outubro de 2015

Os conferencistas

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Jovens debatem sobre “ Arte em Benguela ”






A importância da Arte na vida da juventude foi tema da 41 ª edição das “Noites de Palco Aberto” onde participaram mais de 53 jovens oriundos dos bairros do São João, Lobroque, Hondoquela, Santa Cruz, Calumba, Akongo, Bairro da Luz e não só, o encontro aconteceu no dia 08 de Novembro de 2015, (Domingo) no pátio dos escritórios da AJS, sita na vila do Bairro da Santa –Lobito.
Os desenhadores Dino Cassoma, Isaac Fuca, os Actores Edson Domingos, Paulino Pascoal, Adriano Rubem e o Modelo Fernando Pedro coloriram a noite com a arte de falar e do bem-fazer.
Durante duas horas e meia de conversa os jovens analisaram com profundidade sobre o contributo das arte na vida da Juventude sua dimensão sócio-cultural e social aspecto sobre a diferença entre a arte e profissão, as dificuldades os ganhos e desafios que os fazedores da arte enfrentam na província de Benguela. Os artistas presentes mostraram o que sabem fazer, os desenhadores Isaac Fuca e Dino Cassoma, desafiaram o público com a pintura dos seus quadros ao vivo.
Os nossos animadores afirmaram que a arte ajuda na construção da personalidade da pessoa quando é usada com responsabilidade e Amor.
A arte da Capoeira fez também parte dos atractivos da noite como uma demonstração cultural para consciencialização da juventude. A música dos Convencidos e a reportagem da TV Palco Aberto não faltaram do cardápio das “Noites de Palco Aberto”
De salientar que o respectivo encontro é uma iniciativa da Associação Juvenil para a Solidariedade – AJS, do Grémio de Artes Elongiso e dos jovens da Santa Cruz, enquadrada no projecto “Cidadania e Participação”.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

CONFERÊNCIA PROVINCIAL DA JUVENTUDE “Juventude & Inclusão Social”





































A AJS realizou no dia 29 Outubro de 2015, no salão nobre da Administração Municipal de Benguela a conferência Provincial da Juventude  em  Benguela.
com os seguintes  objectivos:
Privilegiar a análise do grau de satisfação da juventude em Benguela, quanto à implementação das Políticas e Projectos públicos juvenis subjacentes ao Plano Nacional de Desenvolvimento.
Reforçar o engajamento dos jovens nas plataformas de planificação e tomada de decisão nos diferentes níveis (CACS e fórum de CNJA).
Sessão de abertura da conferência     foi lida pelo Coordenador executivo da AJS  Edmundo da Costa Francisco.   
Carlos Pacatolo – Mestre em Economia e Políticas Públicas falou sobre  aos compromissos do Plano Nacional de Desenvolvimento na sua visão.
Jurista Valdino Simas,  falou sobre a A Juventude e as Eleições: Descentralização e Autarquias. Avanços, Recuos e Perspectivas. e o Activista Social Dino Jimbi,  falou A juventude e o direito à Habitação. Avanços, Recuos e Perspectivas.
O invento foi marcado com dois momentos culturais com APROTEB e Tomas Gomes
participaram da mesma mais de 60 pessoas representantes da sociedade civil, partidos políticos, pessoas particulares entre outros.

JOVENS DEBATEM SOBRE - A JUVENTUDE E OS DESAFIOS DA RECONSTRUÇÃO NACIONAL NAS "NOITE DE PALCO ABERTO"

O debate  destaca a visão dos jovens relactivamente aos problemas que   enfrentam no actual contexto da vida do nosso país e os ...