quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Governo angolano reafirma compromisso

Angola pretende reverter até 2015 o quadro de assistência terapêutica às pessoas portadoras do VIH/Sida, quando as estatísticas assinalam a existência ate Setembro último de 29 mil e 900 seropositivos dos quais apenas 10 mil e 300 recebem tratamento anti-retroviral, disse o ministro da Saúde, Ruben Sicato.
«O governo angolano conseguiu diagnosticar em 120 mil gestantes que foram submetidas ao teste HIV 4 mil e 800 pessoas positivas para o VIH, isto quer dizer que na totalidade das grávidas que foram testadas foi possível encontrar 4% positivas. O primeiro caso do VIH em Angola foi reconhecido em 1985, de lá até Setembro deste ano nós conseguimos diagnosticar 29 mil e 900 pessoas seropositivos. Até Setembro deste ano nós conseguimos ter 10 mil e 300 pessoas sob terapêutica anti-retroviral. Este número representa uma percentagem das 22 mil e 800 pessoas que foram encontradas VIH positivo que estão sob acompanhamento médico, porque há muitas que não estão a ser seguidas por vontade própria ou porque estão numa situação sem que esta possibilidade seja uma realidade. A nossa cobertura como dissemos não é muito boa, é mesmo baixa. Assim, em termos de centros de aconselhamento e de terapêutica nós temos apenas 116 centros nas dezoito províncias do nosso país, se quisermos ver os 164 municípios isto representa, que nós estamos em cerca de 32% municípios, quer dizer estamos em 53 municípios dos 164 municípios que o nosso pais tem. Relativamente a terapêutica a situação não é muito boa, em 164 municípios estamos presente com tratamento apenas em 35 municípios o que vai dar 21% dos municípios.»
Ruben Sicato garantiu ainda que o seu órgão vai punir com o rigor da lei todos o técnicos que divulguem a terceiros os resultados das pessoas que se submetem a testagem voluntária.

(Fonte: Voz da América)

Sem comentários:

JOVENS DEBATEM SOBRE - A JUVENTUDE E OS DESAFIOS DA RECONSTRUÇÃO NACIONAL NAS "NOITE DE PALCO ABERTO"

O debate  destaca a visão dos jovens relactivamente aos problemas que   enfrentam no actual contexto da vida do nosso país e os ...